A importância da informática para as crianças

Para a inicialização da criança com o computador, é missão da escola atender a esse aprendiz, tornando significativo o seu aprendizado, enfatizando o “aprender” e não o “ensinar”, pois o conhecimento provoca mudanças e transformações.

Cabe ao educador tornar o computador uma parte do ambiente natural da criança, explorando todas as possibilidades que o computador lhes oferece, assim como afirmava Papert, trabalhando principalmente os softwares, em que grande parte da atenção está voltada, sendo eles: Logo, softwares educacionais, softwares de simulação e programação, softwares gráficos.

Para a aplicação dos softwares como ferramenta pedagógica, cabe ao educador considerar as competências intelectuais autônomas do ser – humano. Em Gardner, temos postuladas sete competências, ou inteligências múltiplas, a saber: 1) inteligência linguística; 2) inteligência lógico-matemática; 3) inteligência corporal-cinestésica; 4) inteligência musical; 5) inteligência espacial; 6) inteligência intrapessoal; 7) inteligência interpessoal. Gardner ainda explora uma oitava inteligência e, embora existam outras, ainda se encontram em fases de pesquisa.
Através da utilização do computador no processo educacional, diversas habilidades podem ser desenvolvidas simultaneamente, facilitando a formação de indivíduos polivalentes e multifuncionais, diferentemente.

Espera-se que sua utilização promova aulas mais criativas, motivadoras, dinâmicas e que envolvam os alunos para novas descobertas e aprendizagens, proporcionando aos mesmos autonomia, curiosidade, cooperação e socialização, principalmente quando da utilização da internet que possibilita diversos tipos de comunicação e interações entre as culturas de forma bastante enriquecedora.
Portanto, durante estes primeiros contatos, considerando o desenvolvimento intelectual e psicológico dessas crianças e o material pedagógico trabalhado durante este período, elas apresentam um comportamento de interesse e motivação, embora algumas se sentem apreensivas diante desse primeiro contato e de suas novas descobertas.

REFERÊNCIAS

ERICKSON, Erick. Infância e sociedade. Rio de Janeiro, Zahar, 1976.

GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PAPERT, Seymour. Logo : computadores e educação. São Paulo: Brasiliense, 1988.

PIAGET, Jean. Aprendizagem e conhecimento. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1979.

Fonte: https://educador.brasilescola.uol.com.br/trabalho-docente/influencia-informatica-desenvolvimento-infantil.htm


Qual é a rotina do ASB no consultório odontológico?

O Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) atua ao lado de dentistas e cirurgiões dentistas facilitando o seu trabalho junto aos pacientes. Muitas pessoas costumam afirmar que o ASB é o braço direito dos dentistas, pois estes contam com importantes funções para o bom funcionamento de consultórios e clínicas odontológicas. Os profissionais graduados na Odontologia que já contam […]

A importância do profissional Auxiliar de Saúde Bucal

Auxiliar de Saúde Bucal, ou ASB, como é mais conhecido, é uma profissão que existe a mais de sessenta anos e surgiu pela necessidade de orientar pacientes na Amazônia no auxílio à saúde bucal, enquanto os dentistas profissionais se ocupavam dos pacientes em procedimentos cirúrgicos. Os primeiros Auxiliares de Saúde Bucal No ano de 1907, […]